rss

Carros que dirigi e gostei

| Uncategorized | março 17, 2017

O fato da questão é que eu não sou amante de GM. Eu nunca tive nenhuma idéia de possuir um carro GM. Então, uma coisa engraçada aconteceu. Passei algum tempo com um Chevrolet Cobalt brasileiro, até agora só latino-americano. Fez-me querer comprar um. Este carro compete em um dos segmentos de mais rápido crescimento em todo o mundo, o do segmento B de tamanho, um segmento de preço carro. Eu deveria saber, eu tenho um. Mas eu trocaria o meu em um cobalt com bastante facilidade. Embora não o melhor em sua classe, o carro passeios, é tranqüila, confortável e oferece alguns dos melhores interiores deste lado de um Fusion. Então eu dirigi um Cruze (a escotilha é bonito). Eu fiz um passeio em um Spin (tão prático). GM lançou o Onix 2017 Chevrolet (o carro para comprar em seu mercado particular, retratado acima). Na América, o nosso próprio Steven Lang elogiou o Sonic, enquanto muito para o desgosto de odiadores, TTAC também positivamente revisto a faísca. Sim, eles têm pontos fracos, mas eles têm pontos fortes também. O suficiente para fazer este duvidão anterior, um crente.

O segundo fato da questão é que a indústria automobilística é um jogo de bola inteiro. Um Ford (com exceções) está mostrando seu valor. A Chrysler está internacionalizando sua linha (Cherokee é prova positiva). Buick agora vem da Europa. O saudável, desejável, competitivo, bom como torta de maçã American Chevies todos granizo do Extremo Oriente. Mesmo pick ups não são desenvolvidos exclusivamente para os americanos mais (Ranger global, Colorado / S10, Amarok). Empresas americanas que não conseguem ver isso inevitavelmente falharão. Os americanos estão mostrando que querem uma melhor manipulação, mais frugalidade, embalagens mais apertadas, motores menores. V8s não governam a terra mais. Ford está pensando em deixar cair o Touro e está se concentrando no Foco e Foco. Jetta da VW está vendendo rapidamente.

 

No Tags

  

Leave a Reply